Conselheira Maria America Diniz Reis recebe prmio Neide Castanho

A conselheira de direitos do CMDCA-Rio, Maria America Diniz Reis, recebeu o prêmio Neide Castanha como reconhecimento por seus mais de 20 anos de militância na causa da defesa dos direitos de crianças e adolescentes no contexto do Dia 18 de Maio – Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A escolha de homenageá-la foi unânime por parte da Comissão Julgadora. O prêmio é dado pelo Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes.

- Este prêmio significa para mim o reconhecimento de que eu contribui significativamente nos últimos 20 anos para o enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes. Sinto que minha militância tem importância para a causa, principalmente neste momento que estamos vivendo de tanto retrocesso na conjuntura politica. Estou honrada, agradecida e comovida” – afirmou America

Karina Figueiredo, coordenadora do Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, explicou a razão da escolha de se premiar America.

- A America foi escolhida para ser uma das duas homenageadas nas homenagens especiais do prêmio Neide Castanha porque ela representa para nós uma pessoa que foi fundamental na constituição do Comitê. Ela era oficial de projeto do UNICEF e defendeu muito que o órgão apoiasse o Comitê no início para que tivéssemos condições de nos estruturar. Também porque ela sempre foi muito estudiosa e trouxe reflexões importantes para nós pautarmos o Comitê, enquanto diretriz para o enfrentamento à violência sexual. A discussão sobre os direitos sexuais, pensar a dimensão da sexualidade como um direito. Por tudo isso, nesta comemoração dos 20 anos do Plano Nacional, nós não podíamos deixar de homenageá-la – detalhou.

Biografia

Maria America Ungaretti Diniz Reis é economista com mestrado em Planejamento do Emprego e da Educação. Estudou na Universidade de Paris I – Panthéon-Sorbonne. Foi funcionária do UNUCEF de 1980 a 2004. Também trabalhou no Brasil e na África Ocidental. Durante sete anos foi consultora da Associação Brasileira de Magistrados, Promotores de Justiça e Defensores Públicos da Infância e Adolescência em São Paulo. Participa do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil que comemorou 25 anos, em 2019. Além disso, participa da coordenação colegiada do Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e de Proteção ao Trabalhador Adolescente (FEPETI-RJ). É presidente do CEDECA RJ, Conselheira de Direitos do CMDCA-Rio e diretora do Instituto Brasileiro de Direitos da Criança e do Adolescente.

Sobre o prêmio

O prêmio é uma homenagem a Neide Castanha, reconhecida defensora dos direitos humanos que dedicou parte de sua vida a lutar contra a violência a que são submetidas crianças e adolescentes no Brasil. Sua atuação notável fez dela uma singular referência, no Brasil e no mundo, no que diz respeito ao enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes. Participou ativamente do processo de construção do Estatuto da Criança e do Adolescente e da criação do Plano Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes. Foi a coordenadora do âmbito nacional do III Congresso Mundial sobre a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, realizado no Rio de Janeiro em 2008. Além disso, sua atuação foi fundamental no processo de discussão e investigação como membro técnico da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), que investigou redes de exploração sexual de crianças e adolescentes no Brasil. Foi fundadora e coordenadora do Centro de Referência, Estudos e Ações sobre Crianças e Adolescentes (CECRIA) – Secretária Executiva do Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes. Este prêmio tem por objetivo homenagear personalidades e instituições que, assim como Neide Castanha, se destacaram na defesa intransigente dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes, em especial dos Direitos Humanos e Sexuais. A estatueta do prêmio contém a arte gentilmente cedida pelo cartunista Ziraldo.