CMDCA-Rio promove aes para lembrar o Dia Nacional do Combate ao Abuso e Explorao Sexual

O dia 18 de maio é lembrado nacionalmente como a data de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Sendo assim, o Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes (CMDCA-Rio) no exercício de suas funções de desenvolvedor de políticas públicas voltadas à proteção do público infanto-juvenil, promove uma série de eventos para discutir ações de combate a esta prática.

Na agenda está programado para 17 de maio uma oficina com o tema “Articulando a Rede de Atendimento a Crianças e Adolescentes em Situação de Violência Sexual”, que será realizado das 9h às 14h, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). No dia 21 de maio será realizada oficina sobre Protagonismo Juvenil do Comitê Megaeventos, que tem como público alvo os jovens de 15 a 17 anos dos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), dos Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), realizado na Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho (AMATRA). Já no dia 22 ocorrerá oficina com os presidentes dos grêmios estudantis, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, e sob coordenação do Canal Futura, também na AMATRA.

 

Para o dia 28 haverá oficina sobre o Monitoramento do Plano Estadual de Enfrentamento da Violência Sexual: Conquistas e Desafios, organizado pelo Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDECA-Rio).

Para concluir, em 30 de maio, o Conselho promove seminário de encerramento das atividades para discutir formas de enfrentamento desta temática, com a participação de agentes defensores dos direitos de crianças e adolescentes, na sede da OAB. Este evento é aberto ao público e contará também com a participação do artista Ciro Sales, que integra a peça Moléstia, que traz essa temática. Também haverá assinatura do Termo de Colaboração entre CMDCA-Rio e Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-RJ), visando reforçar a segurança de crianças e adolescentes contra a exploração sexual e rapto durante hospedagem em hotel, motel, pensão ou congênere. As empresas que aderirem receberão um selo de reconhecimento.