Primeira repblica para jovens inaugurada no Rio

Foi inaugurada na última quinta-feira, dia 14 de outubro, em Bangu, a república Junior Heleno Barros de Antão, a primeira exclusiva para rapazes de 18 a 21 anos. O local é destinado a jovens que não retornaram à família de origem nem conseguiram ser integrados a um novo lar ao completarem 18 anos, além de não terem um sustento próprio.

A primeira república municipal vai abrigar quatro integrantes. Até 2024, a Secretaria de Assistência Social terá cinco unidades com esse perfil, totalizando 30 vagas. O espaço oferece moradia subsidiada e atendimento socioassistencial aos residentes.

A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA-Rio), Érica Arruda, participou do evento falou sobre a importância desta inauguração.

- Esta é uma demanda antiga do CMDCA-Rio e também do poder judiciário através de uma ação civil pública da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, que já vinha cobrando do município a construção deste equipamento. É um avanço em relação à política, já que estes adolescentes estavam sem perspectivas de vida e estas instituições têm como objetivo reinserir esses jovens para que eles tenham um lugar na sociedade. Continuaremos na luta para que novas unidades sejam construídas, inclusive femininas. Importante destacar que estamos atentos também a questão de crianças em situação de rua – explica.

Na república, o jovem será capacitado para fazer escolhas e vai receber formação profissional e encaminhamento para programas de estágio. Acesso a atividades culturais e esportivas também farão parte da rotina. A unidade homenageia Junior Heleno, educador social da Casa Viva Bangu, que morreu de Covid-19 no ano passado.

 Com informações da Secretaria Municipal de Assistência Social