Nota pblica do CMDCA-Rio sobre a vacinao dos conselheiros tutelares

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA-Rio) vem a público manifestar sua solidariedade com familiares e amigos das conselheiras tutelares atuantes Maria Vicentina, de Itatiaia, e Rosângela Pachêco, de Macuco, que faleceram em decorrência de complicações da Covid-19.

O CMDCA-Rio coloca-se favorável à vacinação de todos os conselheiros tutelares (CTs), que estão em constante exposição para que possam desempenhar a proteção e a garantia dos direitos humanos de crianças e adolescentes que tanto necessitam.

O impacto dos efeitos econômicos da Covid-19 na vida de crianças e adolescentes desencadeando no aumento do trabalho infantil, da violência doméstica e do aumento da população habitando as ruas agrava o desempenho de suas funções como conselheiros tutelares no enfrentamento à pandemia no Brasil. É de conhecimento público que o trabalho dos CTs se faz ainda mais necessário nesse momento, mas, apesar de toda a relevância desses profissionais, eles não estão contemplados nos calendários de vacinação do Estado ou da Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro.

Que frise-se, considerando os argumentos citados: o CMDCA-Rio vem defender publicamente a obrigação de que todos os conselheiros tutelares sejam prioritários nos protocolos de vacinação.