CMDCA-Rio participa do LXXIII Frum Permanente de Conselheiros e ex-Conselheiros Tutelares

Aconteceu entre os dia 05 e 07 de abril, o LXXIII Fórum Permanente de Conselheiros e ex-Conselheiros Tutelares do Estado do Rio de Janeiro. O evento é realizado pelos conselheiros tutelares da cidade do Rio de Janeiro e tem como tema “Crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social” e o lema “Proteção social para crianças e adolescentes aqui e agora”. Para o Fórum foram convidados os atores que compõem o Sistema de Garantia de Direitos do Estado do Rio de Janeiro. No primeiro dia, o CMDCA-Rio participou do evento com duas representantes: Lucimar Correa, assistente social São Martinho e vice-presidente do Conselho, e Patrícia Coda, conselheira e coordenadora da comissão de comunicação.

A mesa de abertura foi composta pelo presidente da Associação dos Conselheiros Tutelares do Estado do Rio de Janeiro (ACTERJ), Rodrigo Ramalho; o promotor Rodrigo Medina; a defensora pública do Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (CDEDICA), Eufrasia de Souza; a representante dos Conselhos Tutelares, Milena Salgueiro, a representante da SMASDH, Kesia Betânia, além da Patricia Coda, que destacou a atuação do Conselho:

- A comunicação do CMDCA-Rio vem buscando divulgar o trabalho e a importância dos conselheiros tutelares. Buscamos informar a população neste sentido. É uma forma valorização o trabalho desempenhado por esses profissionais – explicou.

No primeiro dia, o evento recebeu 126 participantes, de 35 municípios do estado do Rio de Janeiro e representantes de Minas Gerais.

- A ACTERJ acredita que a articulação em rede é fundamental para a garantia de direitos. O município do Rio é o que tem maior défice de conselhos tutelares no Brasil. Seriam necessários 66 conselhos e hoje temos 19. Estamos aqui para valorizar a luta e comprometimento dos nossos conselheiros – afirmou Rodrigo Ramalho.