Presidente do CMDCA-Rio participa de Seminrio de Servio Social no Futebol promovido pela CBF

A CBF realizou, no dia 13 de dezembro, o Seminário de Serviço Social no Futebol, no auditório da sede da entidade, no Rio de Janeiro. Cerca de 70 profissionais da área que atuam nos clubes brasileiros e representantes de outras instituições afins debateram temas como direitos da criança e do adolescente, desafios do futebol feminino e transição da base ao profissional.

O evento foi aberto pelo gerente de Desenvolvimento Técnico, Responsabilidade Social e Sustentabilidade da CBF, Diogo Netto, que apresentou a trajetória e os resultados da CBF Social. Na sequência, a presidenta do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA-Rio) e assistente social/São Martinho, Lucimar Correa, falou sobre a importância do trabalho conjunto entre as áreas de esporte e serviço social.

- Eventos como este só faz valorizar cada vez mais o nosso papel e a nossa importância como garantidores dos direitos de crianças e adolescentes. Pensar o serviço social é pensar naqueles que cuidam dos que estão mais vulneráveis. Então, crianças e jovens são vulneráveis e a área social tem que dar conta não só das questões que os clubes hoje têm do desenvolvimento físico, mas também cuidar daquilo que é a integração entre comunidade, família e público. A assistente social é primordial neste papel de fazer este vinculo entre estes três espaços – detalhou Lucimar.

A primeira mesa-redonda foi mediada pelo gerente de Futebol de Base do Flamengo, Eduardo Freeland, e abordou a “Defesa e Garantia do Direito da Criança e do Adolescente”, com a participação do assistente social das categorias de base do Santos, Fernando Truyts; a assistente social do Hospital Federal de Ipanema, Érida Aparecida da Silva; a professora e diretora escolar Liliane Rabello da Costa, mãe do zagueiro Igor Rabello, do Botafogo; e o advogado e membro da Comissão Nacional de Direitos Humano do Conselho Federal da OAB, Carlos Nicodemos.

– Nesse momento de fim de temporada, é muito importante que sejam expostos e debatidos todos os temas ligados ao serviço social no futebol. Com as informações compartilhadas, todos os clubes e instituições têm ainda mais base para o planejamento do próximo ano e o desenvolvimento da área dentro de suas instituições – destacou Diogo Netto.