Serviços
Serviços
Cadastre-se
Agenda Assembleia
13 de Fevereiro 14 às 17h
13 de Março 14 às 17h
10 de Abril 14 às 17h
15 de Maio 14 às 17h
12 de Junho 14 às 17h
10 de Julho 14 às 17h
14 de Agosto 14 às 17h
11 de Setembro 14 às 17h
09 de Outubro 14 às 17h
13 de Novembro 14 às 17h
11 de Dezembro 14 às 17h

Notícias

15.08.2014

Dados do Programa Família Acolhedora são apresentados em assembleia do CMDCA-Rio



O CMDCA-Rio abriu sua assembleia deliberativa mensal de agosto pautando o Programa Família Acolhedora. Realizada no dia 11 de agosto no Auditório do CAAS, da Prefeitura do Rio, os conselheiros e a plenária puderam conferir a apresentação preparada pela psicóloga e coordenadora do programa no município, Denise Casagrande.

Denise explicou que o Programa Família Acolhedora integra a Política Nacional de Desenvolvimento Social no eixo da proteção especial de alta complexidade: "é um serviço de acolhimento familiar baseado na parceria com voluntários da sociedade civil que se habilitam para acolher crianças e adolescentes em situação de violação de direitos, recebendo suporte psicossocial regular, além de passarem por um processo de avaliação e capacitação. O acolhimento ocorre mediante medida protetiva judicial".

Criado em 1997, inicialmente o programa atendia crianças de 0 a 6 anos,  mas a faixa etária foi ampliada para 18 anos em 2006. Em sua estrutura atual, o funcionamento ocorre em 11 polos distribuídos nas 10 Coordenadorias de Assistência Social.  O acompanhamento às famílias e aos acolhidos é realizado por uma dupla composta por psicólogo e assistente social. Atualmente, a equipe conta com 13 assistentes sociais e 13 psicólogos. Em 2013, foram registrados, em média, 250 acolhimentos. Segundo os dados apresentados, até julho de 2014 constam 134 famílias acolhedoras registradas. Sobre o perfil dos acolhedores, Denise comentou que a maioria é residente da Zona Norte e Zona Oeste, recebe entre dois e três salários mínimos e tem idade entre 30 e 60 anos.

Ao abrir espaço para os participantes realizarem perguntas, o presidente do CMDCA-Rio, José Pinto Monteiro, falou sobre o programa e destacou sua efetividade: "as pessoas não têm noção da importância do vínculo. Estamos falando de crianças e esse programa tem efetividade de desenvolvimento". Confira os slides da apresentação através do link http://goo.gl/Cxdvff



voltar